Monthly Archives: Janeiro 2014

Maio 2014

Cacilheiro Trafaria Praia vai fazer cruzeiros no Tejo

Cacilheiro Trafaria Praia vai fazer cruzeiros no TejoO cacilheiro Trafaria Praia, transformado em obra de arte pela artista plástica Joana Vasconcelos para a Bienal de Veneza 2013, começa no sábado a fazer cruzeiros no Tejo, que funcionarão de terça-feira a domingo.Fonte da empresa DouroAzul, a actual proprietária do cacilheiro, contactada pela agência Lusa, indicou que o barco vai ser inaugurado no dia 25 de Abril e começará a funcionar para o público no dia seguinte.

O antigo cacilheiro da Transtejo, que transportou milhares de passageiros no Tejo, estava desactivado desde 2011, tendo a artista Joana Vasconcelos reconvertido o barco em “pavilhão flutuante” de Portugal para a Bienal de Veneza 2013. Em seis meses, o Trafaria Praia, com capacidade para 120 pessoas, foi visitado em Veneza por cerca de 100 mil pessoas. A partir de sábado, o cacilheiro vai receber visitas e realizar viagens turísticas entre o Terreiro do Paço e a Torre de Belém, de terça-feira a domingo, encerrando à segunda-feira. Ainda segundo a DourAzul, os cruzeiros vão funcionar de terça-feira a sexta-feira às 11h00, às 16h00 e às 19h00, e aos sábados e domingos às 11h00, 15h00, 17h00 e 19h00. As visitas ao cacilheiro vão funcionar de terça-feira a domingo, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00.

Os bilhetes são gratuitos até aos quatro anos. Para o público entre os cinco e os 12 anos e para os maiores de 65 anos há um desconto de 50 por cento sobre o preço de adulto, que é de seis euros só para visita e de 18 euros para visita com cruzeiro. A inauguração, apenas para convidados, está marcada para sexta-feira, a partir das 14h00.

Depois da exposição de Veneza, o Trafaria Praia esteve em trânsito no mar Mediterrâneo durante três meses, uma viagem que demorou mais do que o previsto pelas paragens em portos intermédios, forçadas pelo mau tempo. Chegou a Lisboa em Março e foi enviado para um estaleiro naval, onde foi alvo de remontagem dos painéis de azulejos retirados durante a viagem, por precaução.
Ler mais/Fonte: publico.pt

 

Feira Náutica do Tejo 2014

Feira Náutica do Tejo 2014A Feira Náutica do Tejo está de regresso, agora na sua terceira edição, entre 29 de Maio e 1 de Junho, na Doca de Pedrouços, em Algés. Marcam a edição de 2014 deste evento exposições de embarcações à vela e a motor, em seco e dentro de água, o teste de equipamentos náuticos, áreas especialmente dedicadas ao surf, kitesurf, stand up paddle, windsurf, wakeboard, bodyboard, jetski, kayak, skimboard e mergulho, e atividades outdoor para os visitantes.

Este ano vamos inovar ainda mais. Aproveitando a localização ímpar da Doca de Pedrouços, que nos permite diversificar o conceito da Feira, estamos a preparar várias surpresas para o público e até para os expositores. O nosso objectivo é dinamizar todas as atividades náuticas cujo potencial em Portugal é enorme e a Feira Náutica do Tejo é a ferramenta ideal, …. destaca Francisco Lufinha, o conhecido praticante de kitesurf e um dos responsáveis pela organização. Depois do sucesso das duas primeiras edições, de que juntamos algumas imagens, o evento é já uma referência na região de Lisboa e mesmo no país, no que respeita ao desenvolvimento das várias vertentes do sector náutico, como Turismo, Lazer e Desporto.

Para continuar a incrementar o crescimento desta Feira, a organização está a fazer uma forte aposta na mobilização de expositores, o que passa por captar a um custo acessível a participação do maior número possível de empresas ligadas ao mar, seja de grande ou de pequena dimensão, garantindo assim a agregação da melhor oferta náutica num mesmo local, de fácil acesso e com atividades para toda a família. As inscrições para expositores estiveram abertas até 11 de Abril.

Esta edição da Feira Náutica do Tejo é organizada pela + Mar – Associação Portuguesa de Turismo e Desportos Náuticos e conta com o apoio institucional do Porto de Lisboa e da Entidade Regional de Turismo da Região de Lisboa.
Ler mais/Fonte: sportall.blogs.sapo.pt

 

O naufrágio do vapor VERONESE

O naufrágio do vapor VERONESEEstá a decorrer na Biblioteca Municipal Rosa Peixoto, na Póvoa de Varzim, uma exposição documental relacionada com o naufrágio do vapor inglês VERONESE, onde se evidencia o propósito altruísta, a abnegação e a coragem dos socorristas poveiros, cuja participação, liderada pelo destemido arrais do salva-vidas Patrão Lagoa, nunca é demais digna de realçar.

A inauguração da exposição teve lugar no passado dia 12 de Abril e vai estar aberta ao público até ao próximo dia 21 de Maio. Entre os diversos objectos expostos, alguns dos quais já apreciados numa primeira exposição sobre o mesmo tema, no Salão Nobre da Sociedade Humanitária – Bombeiros Voluntários de Matosinhos-Leça, conforme previamente noticiado nas páginas da revista digital, pode agora ser também apreciado um ex-voto relacionado com a participação do Patrão Lagoa nas operações de salvamento do naufrágio, que faz parte da colecção particular do Dr. Fernando F. Lima, vindo de Ponta Delgada exclusivamente para o efeito.

Na tarde de sábado, dia da inauguração da exposição, teve lugar uma sessão solene, tendo a apresentação do material exposto e dos diversos convidados a estarem presentes, ficado a cargo do Dr. Manuel Costa, director da Biblioteca, que após breve alocução passou a palavra ao Sr. José Azevedo, para dar a conhecer um pouco da vida ligada ao mar do homenageado Patrão Lagoa, e da sua meritória acção de socorrista ao longo de algumas décadas e muito principalmente pelos salvamentos efetuados com o salva-vidas, aquando dos naufrágios do já referido paquete VERONESE e do N.R.P. SÃO RAFAEL, em Vila do Conde.

Acto contínuo teve início a sessão solene, cabendo ao Dr. Luís Diamantino, Vereador do Pelouro da Cultura 3013 01da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim dar as boas vindas e cumprimentar os presentes, tendo igualmente usado da palavra o Dr. Fernando Rocha, Vereador do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Matosinhos, o Prof. Cunha e Silva, o Engº Ercílio Azevedo, em representação dos Bombeiros Voluntários de Matosinhos-Leça e o Dr. Pinto da Silva, que se propõe publicar brevemente um livro, para memória futura e simultaneamente das actividades levadas a cabo, relacionadas com as respectivas comemorações, na passagem deste primeiro centenário do naufrágio.
Ler mais/Fonte: revistademarinha.com

 

 

Abril 2014

Roberto Chuny é do Abu Dhabi na Volvo Ocean Race

Roberto Chuny é do Abu Dhabi na Volvo Ocean RaceO navegador espanhol Roberto ‘Chuny’ Bermúdez, ex-companheiro de Torben Grael no Brasil 1, confirma participação em mais uma Volvo Ocean Race, agora a bordo do Abu Dhabi. O velejador galego tem experiência de sobra para ajudar Ian Walker e sua tripulação a buscar o título da edição 2014-15. No currículo, seis participações na Volta ao Mundo e na antiga Whitbread, além de campanha olímpica na classe Star e participações em America´s Cup. Com 44 anos, Chuny vem de um vice-campeonato em 2011-12 com o Camper.

“Chuny tem uma experiência incrível na Volvo Ocean Race. O velejador é um dos mais requisitados entre os profissionais da vela, além disso é um cara bem legal, se encaixando perfeitamente na nossa tripulação”, disse Ian Walker. Recordista em participação envolvendo espanhóis na Volvo Ocean Race com seis regatas, Chuny Bermúdez acredita que dá para ser campeão desta vez. “Eu conheço a tripulação e já naveguei com muitos antes. É um time forte e sinto orgulho de fazer parte”, falou o galego.

Para o velejador espanhol, a parte mais difícil da Volvo Ocean Race é ficar distante de sua família. Chuny é casado com Lola e tem três filhos: Lola (11) , Carlos (9) e Pepa (7). “Eu sinto falta da minha família, é claro “, disse ele. “Mas eu não gosto de ser distraído por pensamentos do que se passa em casa. Em uma regata como essa você tem que se concentrar 100%.” Bermúdez completa a tripulação do Abu Dhabi de Ian Walker. Os outros integrantes do Abu Dhabi são Justin Slattery (Irlanda) , Phil Harmer (Austrália), Simon Fisher (Grã-Bretanha ) , Luke Parkinson (Austrália), Andrew McLean (Nova Zelândia) e Adil Khalid (Emirados Árabes Unidos). O grupo está em Cascais, em Portugal, base de treinos nos próximos dois meses e meio. É a segunda vez consecutiva que o Azzam corre a Volvo Ocean Race. Foto: Justin Chisholm/Abu Dhabi Ocean Racing
Ler mais/Fonte: nautica.com.br

 

Panerai Transat Classique 2015: 3000 milhas náuticas de vela clássica

Panerai Transat Classique 2015: 3000 milhas náuticas de vela clássicaAproximadamente 3000 milhas náuticas separam as duas ilhas: uma extraordinária e desafiante rota atlântica, na qual dezenas de Grandes Damas do Mar travarão uma heroica batalha. A lendária corrida será novamente organizada pelo Atlantic Yacht Club (França), numa parceria com a marca de alta-relojoaria desportiva Officine Panerai, revelando já ter uma forte presença no mundo da vela clássica ao patrocinar o Panerai Classic Yachts Challenge. Este último celebra o seu 10.º aniversário em 2014 e a Panerai Transat Classique 2015 trará um epílogo espetacular a esta excecional temporada dedicada a uma década de paixão inabalável pelo mar, pela beleza e pela gloriosa história da qual todos os veleiros clássicos são parte.

A frota reunir-se-á na Marina de Lanzarote, o primeiro porto de escala para os veleiros que chegam às ilhas Canárias. Lanzarote adquiriu uma reputação sólida enquanto destino europeu para a vela, sendo muito apreciado pelos melhores velejadores de corridas do mundo. A ilha oferece uma vasta e profissional infraestrutura para os visitantes e a mais recente instalação de Calero Marinas encontra-se convenientemente a apenas alguns minutos de distância da capital marítima da ilha. Com o aeroporto internacional à distância de alguns minutos e serviços de reparação e manutenção dotados de uma grua que levanta 820 toneladas, a Marina de Lanzarote oferece tudo o que é necessário para preparar uma travessia transatlântica. Os participantes e suas famílias serão convidados a desfrutar da calorosa e colorida cultura das Canárias, nomeadamente através de visitas por esta fascinante ilha e das vibrantes festas populares dos «Três Reis» a 5 de janeiro.

A chegada à Martinica será uma experiência única e autêntica. Apelidada de «Flor das Caraíbas», a Martinica surpreende o visitante pela diversidade das suas paisagens: montanhas dominadas pelo célebre vulcão Pelée e ainda uma floresta tropical… e praias que são a encarnação da beleza e um convite à descoberta, banhadas por águas quentes e cristalinas, cuja temperatura está sempre acima dos 25ºC. Localizada no centro do arquipélago das Antilhas, a Martinica é uma das Ilhas do Vento. O seu litoral oriental é banhado pelo Oceano Atlântico, enquanto a costa ocidental é flanqueada pelo Mar das Caraíbas. Graças aos ventos alísios vindos de leste e nordeste, corre constantemente uma brisa fresca e agradável. A Martinica é realmente uma terra rica em tradição e cultura, nomeadamente no que toca à cultura, à literatura – tendo autores reconhecidos e célebres poetas –, à música e à dança, aos costumes e à gastronomia. Uma receção calorosa e animada será reservada aos participantes da Transat Panerai Classique 2015 na capital, Fort-de-France, cuja baía pertence ao «Clube das mais belas baías do mundo».
Ler mais/Fonte: espiraldotempo.com

 

Voluntários recolhem 6 toneladas de resíduos nas praias e zonas ribeirinhas

Voluntários recolhem 6 toneladas de resíduos nas praias e zonas ribeirinhasCerca de 6 toneladas de resíduos foram recolhidas das praias, dunas e estuários do concelho de Esposende na ação de voluntariado ambiental, que decorreu no passado dia 22 de março, envolvendo a participação de aproximadamente 300 voluntários.

Apesar das condições climatéricas adversas, estes voluntários, de várias faixas etárias e oriundos de várias localidades, quiseram colaborar nesta grande ação de limpeza, que envolveu diversas entidades e associações. Para além da Esposende Ambiente, da Câmara Municipal de Esposende, do Parque Natural do Litoral Norte, da Surfrider Foundation Porto e da Associação Rio Neiva, a iniciativa contou também com a colaboração e participação dos Grupos de Escuteiros do concelho, da Esposende Surf Team, das Juntas de Freguesia e da Associação Assobio, entre outros. A Junta de Freguesia e algumas associações de Castelo do Neiva – Viana do Castelo também se juntaram a esta causa, concretamente na margem direita do Rio Neiva.

A ação de limpeza abrangeu toda a faixa costeira do concelho, desde a Foz do rio Neiva, em Antas, até à Praia da Ramalha, em Apúlia, já perto do limite com o concelho da Póvoa de Varzim, numa extensão de aproximadamente 8 km. O inverno rigoroso e as sucessivas tempestades deixaram a sua marca e “devolveram” muitos dos resíduos arrastados pelos rios e linhas de água. A força do mar também empurrou para terra muitos artefactos utilizados normalmente pelos pescadores. Com a colaboração e a boa vontade de todos os participantes, foi possível retirar das praias e dunas tão elevado volume de resíduos, o que contribuiu para preservar os habitats abrangidos e melhorar significativamente a imagem destes locais.

O avançado estado de degradação de muitos resíduos condicionou a sua separação no local, tendo sido sobretudo recolhidos separativamente os materiais ferrosos. O balanço da iniciativa é bastante positivo, atendendo à quantidade de resíduos recolhidos e ao elevado número de participantes que, individualmente e coletivamente, contribuíram para o sucesso desta ação de limpeza e mostraram um forte empenho na realização das tarefas propostas, muitas das quais exigiram bastante esforço físico. Devido ao mau tempo, as atividades de limpeza agendadas para o dia 21 de março foram anuladas. Contudo, os estabelecimentos de educação e ensino inscritos manifestaram intenção de participar numa ação idêntica, que terá lugar previsivelmente no início do 3.º período letivo, para que todos tenham oportunidade de dar o seu contributo em prol desta causa.
Ler mais/Fonte: esposendeambiente.pt

 

 

Fevereiro 2014

LEME apresentada no Pavilhão do Conhecimento

LEME apresentada no Pavilhão do ConhecimentoMiguel Marques, sócio da PwC, apresentou, no passado dia 16 de janeiro, no Pavilhão do Conhecimento, a 4ª edição do LEME – Barómetro PwC da economia do mar, partilhando com uma interessada audiência algumas das principais conclusões deste documento, como por exemplo, o facto de que a maioria dos gestores de topo inquiridos considerar que o conhecimento técnico e científico tem elevada margem de progressão, em Portugal, para o desenvolvimento da economia do mar.

Os índices PwC de variáveis da economia do mar apontam para a quebra do ciclo de decréscimo das vendas da construção naval, para a continuação do crescimento do movimento de contentores nos portos nacionais, do número de escalas de navios de cruzeiro e de passageiros nos portos nacionais e da produção nacional de aquacultura. As medidas orçamentais restritivas têm afetado a despesa da Marinha e consequentemente o número de horas de missão e de navegação das unidades navais.

O evento de apresentação do LEME contou com a presença do Secretário de Estado do Mar, Profº Drº Manuel Pinto de Abreu e incluiu um painel-debate onde marcaram presença Alexandra Mendonça (Presidente do Conselho de Administração dos Portos da Região Autónoma da Madeira), Edgar Bastos Ribeiro (Comandante da Escola Naval), João Guerreiro (Professor da Universidade do Algarve), João Pedro Azevedo (Presidente do Conselho de Administração da Soja de Portugal) e Ricardo Serrão Santos (Pró-reitor da Universidade dos Açores), tendo como moderador António José Teixeira (Diretor da SIC Notícias).
Ler mais/Fonte: revistademarinha.com

 

Dehler 38 premiado nos EUA

Dehler 38 premiado nos EUAO novo Dehler 38 é um sucesso a nível mundial e a prova-lo está o galardão que recebeu no Estados Unidos da América, na eleição do “Best Cruising Sailboat Under 38 Feet”.

Ultrapassado as grandes dificuldades dos últimos anos da Dehler, que culminou com a sua aquisição pelo Grupo Hanse, um novo folgo para esta prestigiada marca alemã, que com este novo Dehler 38 volta a ribalta dos veleiros de cruzeiro/regata.

Um modelo muito elegante e que consegue conciliar de uma forma excelente as performances, importante para as regatas, com o luxo e os óptimos acabamentos, tão importantes nos barcos de cruzeiro.
Ler mais/Fonte: mundonautico.pt

 

Velas Solares para Grandes Navios

Velas Solares para Grandes NaviosA empresa japonesa “Ecco Power” deu a conhecer o seu novo conceito inovador de propulsão naval constituído por painéis voltaicos solares instalados na plataforma da coberta e que servem para produzir energia elétrica para alimentar os acumuladores e, ao mesmo, são velas impulsionadoras do navio. Deste modo, um navio de alto-mar pode navegar sem qualquer emissão de dióxido de carbono e sem consumo de combustível.

Um sistema de comando central permite manobrar os painéis de modo a estarem na melhor posição para a direção do vento ou para a incidência dos raios solares.

Com o navio atracado em porto, os painéis pode produzir continuamente a eletricidade necessária ao funcionamento de bombas de trasfega, iluminação elétrica e carregamento de baterias que alimentem os motores elétricos na navegação.
Ler mais/Fonte: alutablog.blogs.sapo.pt